Técnicas para prender a atenção do leitor

Olá, escritor(a)!

Como vai você?

Hoje a postagem é sobre técnicas para prender a atenção do leitor. Você sabe quais são?

Alguns dizem que para prender a atenção do leitor é preciso escrever sobre temas que estão em alta, mas não se trata disso. Qualquer livro que você escrever, usando as técnicas certas, pode dar certo.

IMPORTANTE: As técnicas são válidas para o início de um livro, mas você pode usá-las em um prólogo e, ainda, no início de todos os capítulos, se achar necessário, de seu livro. Como são muitas, sugiro que escreva tudo em um caderno ou uma agenda para que, sempre que estiver escrevendo, possa consultar.

books-1149959_1920

As técnicas são:

1 – Jogo contra o tempo

O protagonista tem menos de 24 horas para desvendar um crime, decifrar um código ou coisa do tipo, ou, ainda, o protagonista tem uma hora para desarmar uma bomba ou menos de vinte minutos para esconder um cadáver antes que sua esposa chegue em casa. Você pode até mesmo enriquecer o seu texto com detalhes para não deixar a história “morta”, mas tente usar uma narrativa rápida.

2 – Expectativa

Colocar o protagonista ou outro personagem em uma situação em que ele corre pelos salões de um castelo à procura de sua amada, na esperança de vê-la usando o vestido que lhe deu de presente, junto com os brincos de rubi que destaca sua beleza, mas não a encontra em sala alguma, até que, ao adentrar o quarto de um dos empregados, encontra sua amada com uma adaga cravada no peito. Este é só um exemplo, claro que você pode escolher qualquer situação, mas o objetivo é fazer o leitor esperar algo junto ao personagem e ser surpreendido.

Leia também: Protagonista e antagonista

3 – Conflito

Um dos personagens recebe um telefonema em que alguém o informa sobre a traição de seu parceiro de crime. Após desligar o celular, começa, então, uma discussão. É nessa hora que você tem que deixar o leitor curioso para saber o que vai acontecer a seguir, torcendo para que tudo se resolva ou até mesmo fique preocupado com os personagens. Antes, é preciso que o personagem cative o leitor para que ele possa torcer por ele.

4 – Fazer do leitor um confidente do protagonista

“Hoje faz 10 anos que Catherine morreu. Enquanto meu marido olha para a fotografia dela, eu recordo dos anos em que Catherine Delacroix era o meu nome”. Crie uma sensação de intimidade entre o leitor e o protagonista, fazendo-o confessar seus segredos apenas para o leitor. Isso funciona bem quando a história é narrada em primeira pessoa.

Leia também: O narrador

5 – Jogar com o significado das palavras

“Toda vez que ele se aproxima de mim, meu coração pula uma batida”. Use metáforas para descrever e ilustrar as emoções dos personagens, principalmente nos diálogos, é bom para que o leitor os conheça melhor.

Leia também: Como demonstrar as emoções dos personagens

6 – Humor

Comece sua história com uma piada, anedota ou um acontecimento engraçado. O protagonista pode querer uma coisa, mas tudo acaba dando errado para ele de uma forma engraçada, colocando-o em situações cada vez mais embaraçosas.

Leia também: Escrevendo histórias engraçadas

7 – Notícia de jornal, artigo ou carta

O livro Sempre Seu Idiota, James, de Rachel Fernandes, é narrado por cartas. Você pode começar sua história de forma direta, apresentando uma notícia, artigo ou carta, fazendo referência a um fato que o leitor conheça ou algo relacionado a um personagem. 

8 – Fato ou revelação surpreendente

Choque o leitor com uma revelação inusitada, fazendo-o querer saber mais sobre esse fato surpreendente, apresentando uma informação impossível de ser ignorada.

9 – Pergunta intrigante

Faça uma pergunta sobre algo que irá interessar o leitor, assim ele terá curiosidade em descobrir a resposta.

10 – Contrastes na cena de abertura

Coloque seu personagem em um momento feliz de sua vida, em que tudo parece perfeito e, logo em seguida, algo ruim ou catastrófico acontece a ele. Ou vice versa.

11 – Objeto valioso

É comum ver objetos que marcam a história de um livro. Um exemplo extraordinário é o livro O Senhor dos Anéis, de J. R. R. Tolkien, onde o Um Anel é o objeto valioso. De acordo com a história de seu livro, você pode usar qualquer objeto: um livro, um quadro, um lustre, um guarda-roupas, um espelho. 🙂 O importante é criar um mistério em torno de tal objeto.

kindle-381242_1920

12 – Cenário atípico

No primeiro livro que eu escrevi usei exatamente essa técnica, mas na época não sabia que existiam essas técnicas. No livro criei uma terra distante, onde o cenário envolvia árvores e plantas gigantescas. Se você escreve ficção fantástica ou científica, por exemplo, em que os cenários são diferentes, pode abusar da imaginação, ideias malucas e inéditas nunca são demais.

13 – Caracterizando

Começar o livro caracterizando o protagonista é uma técnica que chama bastante a atenção do leitor se for bem utilizada. Aconselho você a traçar um perfil completo da aparência e personalidade de seu protagonista antes de descrevê-lo em seu livro e, de preferência fazer isso sob o ponto de vista de um antagonista, fica bem mais interessante. Se for descrever o cenário seja criativo, nem longo demais nem breve demais, o essencial e de preferência algo diferente, se o cenário for um lugar que o leitor está habituado, não se prenda aos detalhes a menos que sejam necessários na história.

Leia também: Como criar um personagem

14 – Verdade (como frase de abertura)

Primeiro que não se trata de qualquer frase. É preciso criar a sua frase e, para isso, é necessário que você reflita sobre a história que quer contar e procure uma verdade quase incontestável sobre um personagem ou tema abordado. Transforme essa reflexão em uma frase e use-a como frase de abertura.

15 – Auto-análise

Essa se parece com a técnica número 13, só que é usada para descrever o personagem de forma mais profunda, ou seja, não só a aparência como também as qualidades, defeitos, crenças, manias e temperamento do personagem, de preferência narrado em primeira pessoa.

16 – Provocação

Você pode usar uma frase que provoque o leitor a ponto de fazê-lo ir em busca do motivo que o fez escrever isso. Ou pode deixar o protagonista tão irritado com alguma situação que o leitor sinta vontade de entrar no livro e resolver o problema junto com ele.

17 – Mistério

Envolver os personagens em situações misteriosas logo no início da história, isso pode torná-las instigantes, pois deve apresentar um acontecimento estranho no início para, depois, no enredo, desvendar esse mistério aos poucos.

São essas as técnicas, espero que tenham gostado. Lembrando que não precisa aplicar somente uma, pode fazer um equilíbrio entre elas.

Siga o blog. Comente.

Fonte: <Ficção em tópicos>

Anúncios

7 comentários

  1. _YeZy · setembro 27, 2017

    Muito obrigado!!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Gerson · dezembro 15, 2016

    Interessante abordagem! Não, não resta dúvida. As técnicas são essenciais e importantes instrumentos. No meu caso necessito de uma orientação mais especifica para atrair o leitor, pois estou escrevendo sobre assuntos técnicos, de interesse de todo morador que habita em condomínios residenciais. Trata-se de como ser síndico ou quem pode ser síndico? Como estruturar o livro? Qual o limite ideal de páginas? Qual o tamanho ideal? São inúmeros os assuntos, terei que dividir pelo menos em três volumes. O receio é o de não tornar cansativo, e sim utilizar todas as técnicas disponíveis para que o livro seja de fato útil ao leitor, a qualquer época.

    Curtido por 1 pessoa

    • Gabriella Rebeca · dezembro 17, 2016

      Olá, Gerson.
      O blog tem o objetivo de ajudar escritores iniciantes de histórias literárias. No seu caso, por ser um livro sobre assuntos técnicos, aconselho que pesquise mais a respeito. Se você abordar todos os assuntos que deseja de forma clara e objetiva, tornando a leitura algo agradável e fácil de levar adiante, seu livro não precisa ser muito extenso. Usar o humor de forma equilibrada e algumas das técnicas desse post também podem funcionar.
      Recomendo este site: https://comoescreverumlivrotecnico.com/
      Espero ter ajudado. Obrigada pela visita.

      Curtir

      • Gerson · dezembro 19, 2016

        Grato pela indicação. Dei uma olhada sobre sua dica e pude ver que terei, ainda, muito trabalho pelo frente. Abs.

        Curtido por 1 pessoa

  3. Crystal Waters · junho 16, 2016

    Muito interessante.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Pingback: Escreva sem excessos | f7 para escrever

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s